Desde ontem, enfiei-me dos pés a cabeça no vazio de uma página em branco, tentando recheá-la com todas as palavras doces que substituíssem a cobertura de um bolo que – só dessa vez – não estarei perto para preparar junto com ele. Ele? Ele é o moço que tem deixado minha vida mais leve e alegre desde o ano passado. Um amor tranquilo e cheio de planos possíveis, mesmo quando o tempo se faz necessário. Hoje é aniversário dele, mas é como se o presente fosse meu. E, desde ontem, por mais que eu me esforçasse pra tentar lhe dar um presente bonito, tudo o que atravessava o meu peito era a lembrança do seu sorriso e um tanto enorme de gratidão pelo fato dele existir. O conheci no finalzinho de um dos anos mais legais que a vida me deu, mas que se parecia tanto com uma novela mexicana que eu jurava que ele não fosse aguentar. Mesmo assim, mesmo no meio do meu caos, os dias mais serenos e inteiros foram vividos quando estávamos juntos. E eu só pensava em agradece-lo por essa capacidade maravilhosa de ser apaixonante sem deixar de ser centrado e não deixar o amor da gente se perder.

Obrigada, querido… Obrigada pelo presente de viver tão intensamente o momento presente e, ao mesmo tempo, saber acalmar tão bem todo esse meu espírito ruim, num tanto que faz com que ele se pareça manso feito um bicho domesticado. Obrigada pelo amor declarado, pela amizade inevitável e por essa paixão arretada que me faz olhar nos seus olhos, confiar e atravessar qualquer oceano. Obrigada por ter aprendido a dar tanto carinho e honesta atenção as pessoas que você ama e, mesmo assim, me fazer sentir tão especial entre todos vocês. Obrigada por ter me acolhido e mostrado o que realmente importa, dia após dia, mesmo quando sinto medo. Obrigada por ter respeitado a nossa intuição, mesmo quando tudo parecia distante e diferente. Obrigada pela coragem de ter ido se encontrar com uma brasileira esvoaçante, vestida de cobertor colorido, no meio de uma praia tão cheia de sobretudos. Obrigada por ter feito da praia que você cresceu, um pedaço bom de praia minha, o mar de inverno que melhor aqueceu minha pele e meu coração. Obrigada pelos dias frios mais quentes da minha vida e, principalmente, por ter feito eu esquecer qualquer desespero por baixa temperatura assim que abri a porta e desejei não desgrudar nunca mais do seu pescoço. Aliás, obrigada por não ter desgrugado de volta. Por toda a sua sensilibilidade, os abraços que nunca me deixam com vontade de partir, pelos sonhos compartilhados e os sorrisos faceis. Por amar sem jogar, por ser tão franco, direto e correto. Por todo o seu talento e jogo de cintura pra lidar com as aparentes dificuldades da vida, pela sutileza com que é capaz de conquistar um coração sem que ele se dê conta, por esse humor delicioso que me faz tão bem. Por me fazer rir e despertar cada dia melhor. Por esse olhar tão precioso, capaz de enxergar beleza e poesia nas encostas das estradas até mesmo quando o tempo não é favoravel, obrigada. Aliás… Obrigada por ser tão boa companhia de estrada… Só algum tipo de deus saberia te dizer o quanto isso faz diferença na alma de quem viaja e gosta de caminhar sozinho. Obrigada pelos dias vividos nas nossas casas temporárias em Leiria, Porto, Paris, Campinas, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraty e nos planos das outras tantas que temos sonhado experimentar. Por não me deixar sonhar sozinha e ser tão melhor em planejamentos e surpresas do que eu… Por ser firme sem deixar de ser doce e por me fazer esquecer todos os seus defeitos só porque é seu aniversário, obrigada por ser o melhor presente do meu presente.



Postado por:Alê Félix
05/08/2013
1 Comentários
Compartilhe

One Response to “Para o meu melhor presente…”

  1. 1
    katia hokamura Says:

    continua linda essa menina

Leave a Reply